2.3.09

Pois bem, cheguei.


Hora Local (Aruba): 15h40
Hora do Brasil: 16h40

Me dá vontade de escrever sobre o que se passa agora, mas vou tentar escrever sobre os acontecimentos anteriores antes.

Bem, é tudo uma correria. Como já disse, eu trabalho o dia inteiro, das 6h às 23h, mais ou menos, com intervalos durante o dia. No fim das contas, tenho dormido cerca de 5 horas por dia. Ontem, no meu intervalo de 3 horas da tarde, fui dormir. É fácil demais dormir, porque a gente sempre tá morto. Mas dormi demais. Acordei, desliguei o despertador, e dormi de novo. Acordei com uma ligação. Eu estava 40 min atrasado. Achei que tinha sido o supervisor de novo, tava vendo que tinha me fodido de vez por ter atrasado duas vezes no dia (sim, pela manhã me atrasei 15 min e levei uma semi-bronca). Passado algum tempo, descobri que foram meus colegas de trabalho que decidiram me ligar. Quem ligou foi Victor (Peru), mas com o acordo de todos. Fiquei feliz em saber disso. Primeiro, porque eu não ia levar bronca do supervisor, porque ele nem ficou sabendo, e depois por ver que a galera é camarada, que estão ajudando uns aos outros. Pelo menos ali na crew mass (já prossigo no assunto). Enfim, isso foi tudo por ontem.

Hoje fui escalado pra trabalhar na staff mass. As pessoas da minha função tem cerca de 4 lugares diferentes para trabalhar. Existe um rodízio. A crew mass é onde está a massa dos tripulantes. A staff mass é onde as pessoas mais importantes se alimentam. Tem ainda a officer mass, onde a segurança e chefões comem. O que acontece é que na staff e officer mass as coisas são mais xiques, como nos restaurantes de passageiros. E atendemos por pedidos especiais, coisa que não acontece na crew mass, onde todo mundo se serve sozinho e pronto. Mas bem, na staff e officer mass as pessoas não me parecem tão camaradas assim. No total, acho que são 8 pessoas trabalhando nessas duas, sendo que hoje só eu e a Patrícia (México) não éramos ucranianos. Não sei de onde surgiram tantos. Pelo local do trabalho, é muito melhor de trabalhar nesses dois lugares, mas pelas pessoas, meudeus! Eles são muito arrogantes (os ucranianos), metidos, mandões, e ficam falando na língua deles o tempo todo entre eles, e não entendo nada. Agora no final, antes do intervalo, só de raiva fiquei falando em espanhol com a mexicana na frente deles, só pra eles ficarem com raiva também. E ainda fiquei falando sobre eles, meio que pra vingar. Haha Tipo, perguntei como ela agüentava eles e tal. E era ótimo porque eles não entendiam e até que ficavam bravos. Um deles até ficou abusando a gente, repetindo uns “si, no, como están”, porque tava com raiva de não entender nada. Haha Enfim, foi uma vingança saudável e divertida. Bem, e logo mais tenho que voltar pra lá e encara-los novamente. Quis contar isso só pra balancear com a diferença da galera da crew mass pra eles. Nunca no mundo que os ucranianos me ligariam se soubessem que eu estava atrasado. Na crew mass temos dois da Macedônia, o Victor do Peru e outro tailandês. Apesar de ser mais reles, pelas pessoas, eu prefiro a crew mass.

Hoje tivemos mais treinamento também, e conhecemos o capitão. Achei tão divertido conhecer o tio que dirige isso aqui.

E agora estamos em Aruba. Eu e Victor (que também é novo), estávamos ansiosos pra descer, até que descobrimos que precisamos da porra do Laminex, um cartão pessoal com a ID de cada um, que permite que você desça. E nós não temos. Nos avisaram hoje que precisaríamos, e o lugar que faz está fechado. Ou seja, não vamos descer hoje em Aruba. Vai ficar pro próximo cruzeiro. Ainda iremos repetir este roteiro mais duas vezes.

O crew bar, aqui onde funciona a internet, vive paradão durante o dia. Mas ontem quando vim usar a internet, estava cheio. Tinha festa, com karaokê e tals. Galera mandando ver, principalmente os filipinos cantando aquelas coisas que ninguém entende. Mas nem fiquei na festa. Só usei a internet rapidinho e fui dormir, porque trabalhei até 23h30 e precisaria começar a trabalhar hoje de novo às 5h30. Ou seja, 6h de intervalo. Entre tomar banho, usar a internet e bla bla bla... dormi pouquíssimo essa noite. Mas pelo menos não me atrasei.

Tirei uma foto da janela do crew bar agora, de Aruba. Vou tentar postar aqui depois.

E uma coisa que me liguei, é que tenho feito vídeos e tal... mas não vou conseguir postá-los. Demora demais pra subir um vídeo, e eu usaria todo meu cartão da internet só pra subir um vídeo, e o cartão é tããão caro! Pago 20 dólares por 220 minutos. Não dá pra usar sempre. Tenho usado até muito, entrando todo dia. Mas vou tentar não entrar mais, porque senão queimo todo meu dinheiro nisso.

Bem, sei lá o que mais dizer. Me perguntem alguma coisa aí nos comentários que daí eu me inspiro pra escrever sobre.

E se o navio balança? Balança sim. É uma delícia pra dormir, balangandinho. E pra andar é estranho, porque uma hora você ta subindo, outra ta descendo, quando na verdade você está andando numa reta. Não tem como explicar.

Ahhhhhhhhhhhh, e pra parar no porto, parece um terremoto, porque o navio (creio eu) raspa na borda do porto, parece que numa borracha, daí treme tudo. As coisas nas mesas começam a se mexer e cair no chão. Eu achei divertido. Haha

E a água de Aruba é limpinha, tipo Lagoa Azul. Se não me engano, o filme foi gravado no Caribe mesmo. Falando nisso, achei a água do oceano linda (é o Mar do Caribe, no caso). É um azul muito diferente de todas as águas que já vi pessoalmente, bem escura, mas bem limpa.

Ah2: conheci a Camila, brasileira, que tem o blog linkado aqui do lado. Ela me apresentou também a Talita, outra brasileira. Foi bom ouvir o português brasileiro e poder falar também.

Ai, chega. Tiau!

.