15.3.09

O início, o fim e o meio.


Hora Local (at sea) 10h20
Hora do Brasil: 11h20

Meu primeiro cruzeiro acabou. Não sabia que isso era tão doloroso e nostálgico. Passe duas semanas com pessoas ruins e pessoas boas. E sinto falta de todas elas. A chegada em Miami trás consigo o ar de nostalgia, porque seus novos amigos vão embora, entre outras pessoas que você vê todos os dias, e sabe que nunca mais na sua vida vai ver de novo depois desse dia. A Pati (México) é a que mais deixou saudades em todos. Una chica muy querida, que trabalhava bem, que me ensinou muitas coisas nessas duas semanas e que deixou seu legado pra eu dar continuidade. Estou de certa forma feliz por ter assumido a posição dela, que era tão experiente. Mas fico triste por perder essa que se tornou uma grande amiga a bordo. E todos, principalmente os mexicanos, la estrañam mucho. E de maneira geral, é triste ver as pessoas indo embora. Isso tudo faz a gente refletir e pensar várias coisas, e aprender. E já dá uma certa dor precipitada de saber que virão novos membros, que se tornarão seus amigos, e um dia você vai ter que deixa-los aqui também pra seguir a sua vida. Isso é nostálgico demais.

Como eu disse, estou no lugar da Pati. Ela tinha uma função noturna muito especial, que é servir o jantar aos Head Waiters. E agora quem faz isso sou eu. É muito foda, porque eu nunca fui garçom na minha vida, e to tendo que servir aos caras que são HEAD na função, que são os chefes dos garçons e talecoisa. É complicado, mas tem sido um desafio novo. E fico contente por ter sido o escolhido pra isso, pra ter essa responsabilidade, com apenas 2 semanas de trabalho.

Começaram pessoas novas também, e diretamente comigo na staff mess, trabalham duas novas peruanas. Está bom, porque antes eram 3 europeus e um latino ali, e agora isso se inverteu, com 3 latinos e um europeu. Agora estamos dominando, e eu to falando espanhol bem mais do que inglês. A maioria (creio que todos) dos meus amigos falam espanhol. São peruanos e mexicanos na maioria. E a maioria dos ucranianos saíram fora das “mess”. Dos 4 mais antigos, 1 foi embora e os outros 3 foram para outra posição, trabalhar em outro restaurante. Então, significa que com 1 cruzeiro eu sou parte do time dos mais velhos. Haha Pois é! Tem a Tetiana e Elena que estão há 1 mês, e de resto é tudo novo, que entrou comigo ou que entrou agora em Miami. Daí ta bom assim, já posso “mandar” mais e ensinar, ao invés de só aprender. E a responsabilidade aumenta também, bastante.

E sobre Miami, nada demais. Depois de ter estado em ilhas lindíssimas, Miami perde a graça. É uma correria o dia todo no navio, porque é dia de desembarque e embarque, daí fica uma loucura. E na descida em Miami eu não pude ver quase nada. Só saí com Victor (Peru) e Elena (Macedônia) pra dar umas voltas, e mais nada. Não vimos praia, só ruas mesmo. Victor está apaixonado por Elena, daí é engraçado demais sair com eles.

Estamos em dia de mar. Não lembrava como era cansativo. Chegaremos só amanhã em Aruba, e vou poder finalmente descer pra conhecer.

Ah, e meu horário mudou em função dos head witers. Faço meus breaks com meia hora a mais do que todos os outros, pra poder sair mais tarde. Mudou pra pior! Entro meia hora mais tarde agora, mas também saio 1h30 mais tarde do que os outros. Isso quer dizer que tenho menos tempo pra dormir e fazer minhas coisas, como entrar na internet. E na verdade é bom, porque não posso gastar tanto com internet. Só no primeiro cruzeiro foram 3 cartões. Nesse pretendo gastar só um, porque é muito caro.

E nesse texto picotado pela preguiça de reescrever, queria contar dos head waiters ainda. Tipo, eu tenho que ir atrás deles nos 3 dinning rooms, e são 3 heads em cada. Só que eles sempre estão de branco, daí é até fácil. Só que no meu primeiro dia era uma formal night, onde todos os uniformes são pretos, inclusive o deles. Então eles ficam basicamente idênticos aos garçons. E como eu não conhecia direito a cara deles, putz! Foi um parto pra encontra-los. Sem falar que eu nunca tinha ido nos dinnings rooms. São 3 basicamente idênticos, e pra chegar neles é muito labirinto, porque tenho que passar por dentro da gigantesca cozinha. Então eu meio que entrei várias vezes no mesmo. Haha Mas só sei que foi sacanagem demais eu começar justo numa formal night, com os restaurantes entupidos por ser a primeira noite de cruzeiro com os novos passageiros, todos entusiasmados.

Ah, e não voltamos o relógio antes de chegar em Miami porque começou horário de verão lá, daí vai permanecer assim, só com 1h de diferença pro Brasil. E descobri que quando formos pra Europa, teremos 6 dias diretos de mar. Até aí eu sabia, só não sabia ainda como era o fuso: adiantaremos 1h no relógio todos os dias. PQP! Uma hora a menos por dia pra dormir. Me fodi! To trabalhando das 6h às 23h. Ou seja, tenho 6 horas de descanso entre o final e o próximo começo de dia. Só que quando saio ainda tenho que tomar banho, fazer minhas coisas, etc, e pra começar também, tenho que acordar meia hora antes. Então essas 6 horas vão se tornar 4 ou 5. Que merda! Aqui não existe lei trabalhista.

Vou escrever com menos freqüência mesmo. Não se preocupem.

Tiau.
.