31.1.09

palavras de quem sabe

"Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos e simplesmente ir ver”. (Amyr Klink)

Capturei do blog da Andréia, que tá embarcando no Royal Princess em março. Fizemos a seleção e entrevista juntos, e teremos a mesma função no navio. Boa sorte pra nós, Andréia!
.

18.1.09

diário de bordo

Esse deveria ser o título do primeiro post, mas eu esqueci. Mas é só mais uma das expressões que eu vou usar daqui pra frente.

Descobri que knot equivale a quase 1,85 Km/h. Ou seja, 'meu navio' navega a 45 km/h. Até que achei pouco, mas depois pesquisei e vi que é velocidade normal de navio. Os que vão mais rápido não passam de 30 knot, e são cargueiros. Ou seja, eu dizia "voando baixo em alto mar", mas parece que não vamos voar tão baixo assim. Só que eu gostei do meu trocadilho, tá? Bem, e isso me dá certa preguiça de imaginar que vamos cruzar o Atlântico a 45 km/h. De carro seria super mais rápido. (y)

Descobri também que o custo pra tirar o navio de lugar, POR DIA, é de U$1 milhão. Por isso que as passagens custam tão caro, de U$2 a U$22 mil, pra um cruzeiro de 7 ou 14 dias.

Pois é, descobri várias coisas novas sobre o navio. Acho que é fruto da minha empolgação pra viajar.

Eu embarco dia 27 de fevereiro, pós carnaval, no Fort Lauderdale, na Flórida-USA. Tomara que eu cruze com o Mickey no aeroporto.
.

17.1.09

marinheiro de primeira viagem

Lá vou eu enfrentar uma série de expressões que eu achei que nunca iria usar. O próprio título do post nunca me caiu tão bem, porque é isso que me tornei. E WTF crewmember? Eu nunca tinha ouvido falar, mas hoje também sou "isso".

Bem, estou com as malas quase prontas para a maior aventura da minha vida até o momento. Pra falar a verdade, eu deveria ter embarcado no Grand Princess no último dia 15, mas precisei adiar a viagem por um bom motivo que agora não vem ao caso. O dito Grand Princess é um dos maiores dos 18 navios da companhia inglesa (e do mundo), inaugurado em 1998 (no dia 26 de maio; isso te lembra alguma coisa?) o que o torna um pouco antigo (pois é!), e custou cerca de 450 milhões de dólares. Bem, eu nunca me imaginei morando numa casa de U$450 mi, ainda preciso me acostumar com a idéia. Minha casa nova mede 290 metros, o que o torna maior do que o Titanic. Sim, maior! E chega a uma velocidade de 22,5 knots. Se isso é muito ou pouco eu não faço a menor idéia. Bem que eles podiam informar isso em Km/h, mas tudo bem. Enfim, só sei que ele vai rápido, vai de vento em popa. (eu forcei mais uma expressão de navio agora, não sei se deu pra notar, hãn?)

Well, além dos 2600 passageiros, terei a companhia de mais 1099 crewmembers (tripulantes), de di-ver-sos países. Espero encontrar mais alguns brasileiros por lá.

E entre as expressões de navio, tem duas delas que eu não pretendo usar. Na verdade, eu só não pretendo dizer "nem deus pode afundar esse navio", porque a gente já sabe o que acontece. E caso aconteça, eu serei obrigado a dizer a outra que eu não queria: ABANDONAR O NAVIO!!!

Volto em breve com minhas datas de embarque e roteiro.
See ya, marujos!
.