6.3.09

Barbudo.

Hora Local (Barbados): 22h36
Hora do Brasil: 23h36

Odeio ter que fazer a barba por obrigação. Fiz faz 3 dias e já tem que fazer de novo.

Adivinhem? Não lembro o que aconteceu de manhã, mas acho que foi tudo bem. Só ficamos excitados combinando a saída de hoje.

Chegamos a Barbados! E grazadeus o navio só partiria às 18h, então teríamos até às 17h pra entrar nele. Foi o que fizemos. Eu (Brasil), Victor (Peru), Mille e Zdravzko (Macedônia). Fomos a uma praia que não lembro o nome, mas nos informamos antes onde era o point do lugar. Pegamos um táxi e fomos até lá. Muito barato o táxi. Pagamos 2 dólares cada um pra ir, e 3 pra voltar. O dólar americano lá vale o dobro do que o dólar ‘barbariense’. E eles também dirigem do lado direito. To achando tão divertido isso. Sobre as pessoas, achei muito simpáticas. Paramos numas lojas no centro da cidade e os meninos compraram algumas roupas, e eu comprei um DVD do Almodóvar (Volver). Paguei 6 dólares americanos. A merda é que me deram o troco em dólar local. Fuck! E o que eu faria com um dólar que nunca mais iria usar na vida? Ok, fomos embora. E paguei o táxi com esse dinheiro. Deu bem certinho, e ainda guardei umas moedas. Chegamos no porto 16h53, 7 minutos antes de começar a trabalhar. Mas até chegar no navio, entrar, se trocar, tomar banho, e ir pelo longo caminho até a staff mass, comecei a trabalhar atrasado, às 17h10. Mas tudo bem.

E sobre a praia? Meudeus! Nada melhor poderia acontecer nesse momento. Praia lindíssima. Você paga 5 dólares pra entrar nela, mas tem direito a uma bebida. Areia branquinha, com guarda-sol a dar com pau, cadeiras de praia, e umas camas-elásticas flutuantes. OMG! Que delícia. Imagina uma cama-elástica flutuando no mar? Claro que não imagina. Eu nunca tinha imaginado isso. Que coisa linda. Pra chegar nelas tem que nadar uns 50 metros, e eu cheguei lá quase morrendo. Imagina: morrendo de trabalhar e sem nadar há muito tempo. O resultado foi que saímos da praia mais mortos ainda, só que valeu demais a pena. E agora pense numa água transparente. A água de lá é mais ainda. Eu com água no pescoço e ainda conseguia ver meus pés. E de cima da cama-elástica, que deve estar há uns 3 ou 4 metros do fundo, eu ainda via a areia claramente. E peixes! OMG again! Sim, peixes! Que delícia tudo isso. Nunca imaginei na vida estar num lugar desses, e hoje eu estive. Vou postar fotos no orkut pra vocês terem noção do que é isso.

E hoje chegaram pessoas para treinar aqui. Eles vão trabalhar em outros navios, mas vieram treinar aqui. E tem uma brasileira. Troquei umas palavras com ela, mas bem poucas.

Tenho conversado bastante com os portugueses. Acho que eles começaram a ir com a minha cara. Os ucranianos hoje não me deram trabalho, porque a Patrícia (México) continuou na staff mass, como ontem. A notícia boa é que o Vitaly (Ucrânia) ta indo embora logo! Só espero que não mandem outro ucraniano no lugar.

Acho que foi só por hoje.
Alguma pergunta?

Tiaus!.