30.5.09

23-B.

Data: 29/05/09
Hora Local (Brest - França): 01h00
Hora do Brasil: 20h00


Eu lembrei, mas já esqueci de novo o que tinha pra contar aqui.

Enfim, hoje conheci direito a brasileira que embarcou no início desse cruzeiro. (amanhã o cruzeiro já termina e eu ainda não conhecia ela). Ela é gente boa, só que o mais legal de tudo é que ela é de... CURITIBA! :D geeeeente, que delícia poder conversar com ela sobre Curitiba, coisas do tipo “onde você mora?” daí ela explicar e eu saber direitinho onde é. Tipo, a gente ta há milhares de km de casa, e a nossa casa é perto, a nossa ‘cultura’ vem do mesmo lugar, os nossos costumes, etc... e a gente se esbarra aqui no fim do mundo. Acho que ainda vou conversar muito com ela sobre as ‘nossas coisas curitibócas’. E ela é mais velha, tipo uns 33 anos (eu chuto).

Falando em ânus, dia 27 passou todo apagado. Ninguém sabia que era meu aniversário. Aliás, a Maria Regina lembrou, bem de noite, daí a notícia já se espalhou e a galera me deu parabéns. Mas, no mais, não teve diferença nenhuma de qualquer outro dia: trabalhei igual camelo do mesmo jeito de sempre. Mas assim, meio na pressa, a gente organizou uma festinha. Levamos minhas caixas de som pro bar e bailamos umas coisas brasileiras e mexicanas, mas tinha pouca gente, como que uns 10. Mas foi legal mesmo assim. Antes disso, o Victor (Peru), Omélia (Peru) e Aldo (México) foram me esperar no final do expediente pra me dar parabéns e tals, mas me enganaram. Na real, prepararam uma surpresa. Conseguiram um cheese cake, que parece um pedaço de bolo, e cantaram parabéns pra mim na pantry, todos escondidos, claro, porque não se pode ir lá sem uniforme (como eles estavam) e muito menos se pode comer. Enfim, eu tava todo feliz com o ato deles de ir ‘me saludar’ e tals, até que o desgraçado do Aldo me deu uma cheesecakezada na cara. Aiii que raiva! Haudshaudshu queria matar ele, mas não matei, só porque eles tiveram um trabalho imenso pra conseguir organizar tudo isso. Ta tudo devidamente fotografado e filmado com a cam do Victor.

Do aniversário é isso. E das cidades que visitei ontem e hoje não se tem muito o que falar. Tipo, La Rochelle é bem antiga e bonita. E me perdi lá. 10 min antes de sair o último ônibus pro navio eu não sabia onde eu tava, e comecei a correr pra encontrar ruas conhecidas e não achava. Pedia informação em inglês e claro que ninguém entendia. Até que achei um mapa, decorei o nome de uma rua que me levaria mais ou menos perto do ponto do ônibus e saí perguntando com meu sotaque farrrrionêis o nome da rua: - “Rue du Port?”. Até que me achei e tals. Entrei no ônibus faltando 2 min pra sair. Ufa! (há, procurem no google maps pra vocês verem por onde passei/me perdi). E comprei... putz!, não posso falar... mas comprei um presente lindo pra mim mesmo.

E Brest, hoje, foi bem corrido, porque saí com pouquíssimo tempo. Vi tudo correndo. Mas achei a cidade linda. Bem novinha, moderna (dizem que ela foi completamente destruída durante a Segunda Guerra). Eu gostei daqui e posso dizer que voltaria aqui pra conhecer melhor em outro tempo. É que na verdaaaade, me pareceu uma cidade bem voltada pro cinema. Tipo, vi um cinema de rua, coisa que não se vê mais tão fácil assim. E cruzei (e entrei, mesmo estando atrasado) com a Cinemateca da cidade. Coisa linda de viver! Eu não tinha mais tempo, mas mesmo assim entrei lá. Tinha uma velharia, como projetores antigões, um deles fabricado há quase 100 anos atrás. Ou seja, no comecinho da história do cinema. E o mais lindo de tudo eram os rolos de películas. Tudo ali, nas prateleiras. Peguei nas mãos um rolo de 8mm com vários curtas, de algum diretor não-famoso, provavelmente da própria cidade. E também um outro rolo de 12mm, que eu nunca tinha conhecido, também com um curta. Deu uma vontaaaaade de enfiar no bolso e levar embora, mas eu ia me sentir culpado pro resto da vida de roubar a memória de algum lugar. Eu sei, é feio roubar, mas porra!, pra mim isso é uma preciosidade. Na verdade, por eu achar tão precioso é que eu deixei lá onde estava. Enfim, doeu demais não ter mais tempo pra desfrutar de tudo isso.

No mais, eu to cansado demais. Nas últimas duas noites eu dormi 3 e 4 horas. Pra quem trabalha 12 horas por dia, de domingo à domingo, acho que isso é pouco. E agora no lugar de dormir eu to aqui escrevendo. Aliás, uma das coisas que eu queria contar é que já mudamos os relógios 7 vezes só neste mês. Têm noção? No Brasil a gente muda duas vezes no ano, uma pra trás e uma pra frente. Aqui já mudamos 7 num mês. Pelamordedeus! Isso mata o organismo da gente. Um dia se dorme uma hora a mais (como hoje), mas 1 dia depois já terá uma hora a menos pra dormir. Quem tem pouco tempo pra dormir, como eu, se fode muito. O meu dia de aniversário, por exemplo, teve 23 horas.

Lembrei o que queria contar. Sabe que horas anoitece aqui? 22h! Juro! 22h04 o sol termina de se pôr. E tem sido lindo o pôr-do-sol todos os dias. E estranho demais ver 22h00 no relógio e ainda o sol lá fora. Como ele se põe essa hora, é quase 23h e ainda ta clarinho. Muito estranho, muito raro, muito diferente.

Ontem eu e Victor estávamos vendo as nossas fotos do Caribe e deu uma saudaaade de lá. Praia, sol, bicicleta, calor, piscina... ô vida boa, lá a gente era feliz de verdade. Mas agora...

...eu quero ir embora. Alguma coisa precisa acontecer aqui pra que eu tenha força de continuar. Se continuar do jeito que está eu não agüento ficar não. Tenho mais 10 semanas de vida aqui, são 5 cruzeiros. Alguma coisa precisa acontecer. Aliás, já está acontecendo. Eu tenho me atrasado muitas vezes. E cada vez firmo uma porra do livro de atraso. Cada 3 vezes, é um warning. E eu já assinei um warning (já contei isso? Acho que não, mas firmei um warning porque o FDP do Ass. Maitre D’ quis me dar por puro luxo, por uma reunião que eu não fui porque simplesmente não fui avisado), e com 3 warning: CASA! E eu to perto de ir pra casa dessa forma. E não sou o único cansado. Todo mundo aqui se esgota uma hora, e tira força de onde não tem pra continuar. Tudo isso que eu reclamo é a mesma reclamação de 90% das pessoas do barco. Aliás, 90% do crew (os pedreiros), porque staff e officer não têm do que reclamar não.

Antes de chegar meu novo inquilino, eu dormia em cima. E no teto está(va) escrito: I hate this job, I wanna go home. E eu pensava: “quem foi o idiota que escreveu isso?”. Mas hoje eu sou um idiota capaz de pensar isso também, e entendo a angústia do pobre coitado que escreveu isso.

Enfim, vou dormir.

Tiau, I have to go now, I have to go no-ow, tia-au!

UPDATE

Barça.

Data: 31/05/09
Hora Local (Southampton - Inglaterra): 01h00
Hora do Brasil: 20h00


Ah, vou jogar futebol em Barcelona. Já estou devidamente inscrito. Que medo! Eu previ isso. Lembram que eu comentei em algum post anterior que seria lindo jogar futebol em Barcelona? Então, se tornou possível. Pior! Eu comprei em Pisa uma camisa (pirata) do Barcelona, número 10 do Messi. E não é que o Barcelona foi campeão da copa da UEFA essa semana com um gol do Messi? Medo, muito medo!

Hoje finalmente pude andar em Southampton com calma. Saí e andei pela cidade. A rua principal do comércio parece com a Rua XV de Curitiba. Tem uma loja de CDs, DVDs linda e não-cara. Queria comprar umas coisas, até o DVD de Cidade de Deus que eu achei ali e custava só 3 pounds, mas eu não tinha pounds. Tenho dólares e euros, e sempre esqueço de cambiar dinheiro quando chego aqui. É uma merda isso de cada lugar usar um dinheiro. A gente PRECISA dos 3, porque aqui se usa pounds, no navio dólares e no resto da Europa os euros. Não é nenhum luxo ter todos esses dinheiros na carteira. Sem falar nos Reais que ainda me sobraram do Brasil, minha carteira ta uma zona com esse monde de dinheiros diferentes. As moedas do Caribe eu já guardei de lembrança.

Ah, as mulheres da Inglaterra são as mais lindas do mundo, e tenho dito! Lindas e elegantes. Uma dessas que eu quero.

Tiau!
.

26.5.09

Esteja no Tejo.

Esteja no Tejo.

Data: 26/05/09
Hora Local (Lisboa - Portugal): 17h00
Hora do Brasil: 13h00


Só pra botar as novidades em dia, to com um novo horário, mas continua uma merda. Continuo na crew mess e não atendo mais os head waiters. Ou seja, 100 dólares a menos por mês. O cruzeiro atual é de 7 dias e estamos com quase 2900 passageiros. Quase capacidade record do navio e estamos acima da capacidade normal, que é de 2600. Isso significa muito mais trabalho e esperança de mais dinheiro no bolso pra todos.

Tinha mais alguma coisa que eu precisava contar mas que agora não lembro. Ah, o FDP do Ass. Maitre D’ nos tirou os day offs. Ou seja, “folga” nunca mais. FDP ao quadrado elevado ao dobro dos catetos opostos dispostos na terceira pessoa do singular indignada com o subjuntivo adverso contraposto à teoria quântica da relatividade cognitiva.

E é foda saber que agora a Camila lê o blog, e pra piorar ainda fica me corrigindo. Hahaha enfim, eu só fico com vergonha de saber que ela, que esteve aqui, fica lendo agora. Na verdade eu fico com vergonha de tudo, porque até eu quando leio as coisas mais antigas me vejo com cara de idiota. Mas ta, eu devo ser idiota mesmo então me contento com isso.

Hoje saí em Lisboa e ontem em Vigo (Espanha). Lisboa é linda. Bem antiga também, como a Espanha. Fui numa fortaleza famosa (que agora esqueci o nome, mas já lembro), no negócio lá “...de Belém” e no monumento dos descobridores, que também é bem famoso. Algum dos tios esculpidos lá era Pedro Álvares Cabral, mas não consegui identificar qual. E é legal também saber que ele partiu mais ou menos dali, há 509 anos atrás, pra descobrir o Brasil. E o navio atracou no rio Tejo. Coisa linda saber disso. É a mesma história lá dos livros de história, que eu sempre ouvi falar no bendito Tejo e hoje tava eu lá olhando pra ele.

“O Tejo só não é mais bonito do que o rio que passa na minha aldeia porque o Tejo não é o rio que passa na minha aldeia.”

Algo assim, né?

Bem, não fui pro centro da cidade porque não tive tempo. Mas encontrei brasileiros, falei bastante português com os portugueses e me senti bem em casa com isso. É uma delícia escutar as pessoas falando a sua língua, mesmo que com um sotaque bem diferente.

Ora pois, vou-me embora pra Passárgada Digo, pro trabalho.

Tiau!
.

20.5.09

A Torre de Pisa fica em Livorno.

Data: 19/05/09
Hora Local (Alghero - Espanha): 00h25
Hora do Brasil: 19h25

EU VI A TORRE DE PISA, PORRA!!!

Pronto, mais um desabafo. Hahaha
É tão legal ver essas coisas de pertinho, essas que você só vê nos livros de história, e QUE histórias se passaram, não?! Daí você ta ali perto e começa a imaginar quem deve ter estado ali há milhares de anos atrás. Enfim, é uma sensação deliciosa. O Coliseu fica pra próxima vez, mas a Torre de Pisa já entrou na minha lista de lugares famosos conhecidos, porra!! Ahá!

Enfim, contando qual é a história, na noite anterior os mexicanos falaram que queriam ir e eu disse que ia junto. Quanto mais gente, melhor, porque o táxi sai mais barato. Levantamos 6h30 e saímos 7h15 do navio (por sorte, este dia o navio chegou cedo e pudemos sair cedo), então pegamos o táxi. Massa que o preço era 120 euros, mas eu disse pro cara que queria por 100. Ele recusou, claro. Daí a gente saiu de perto, falamos que íamos de trem, daí ele veio correndo atrás e disse que tudo bem por 100. haha sempre assim, com tudo se pode negociar nesses lugares, porque eles tão acostumados a pegar turista, então enfiam a faca. Enfim, fomos em 5, então pagamos 20 cada um (bem melhor que Paris que paguei 75 euros né?). A cidade de Pisa é perto de Livorno, cerca de 30 minutos de carro. Bem, chegamos lá, ficamos por 1 hora e voltamos. O lugar não tem nada demais, e pra falar a verdade a cúpula é muito mais bonita do que a torre, só que a torre ficou famosa só por que ta torta, se não... enfim, é bonita, mas nem tanto. E pequena. Não tem nada demais, mas é torta e aí é que ta a graça. Haha Bem, chegamos lá bem cedinho. Tipo, chegamos no nosso horário às 8h, mas como a hora do navio ta 2h à frente da local, lá ainda era 6h da manhã, então estava vaziiiiiiio. Éramos os únicos lá, então deu pra fazer de tudo bem tranqüilo, tirar muitas fotos, de todos os tipos. Daquelas fotos bem clichê, sabe? Segurando a torre e etc. E tirei uma saltando, claro. Depois posto as fotos, claro².

Ai, é meio inacreditável isso. Como eu disse, sempre vi a porra da torre no livro de história e agora isso já faz parte da minha memória também. Vi também o monumento de Rômulo e Remo, mamando na loba, que me lembro muito bem do livro de história da sétima ou oitava série. Acho que fiquei mais feliz de ver eles e reconhecer do que a própria torre. Haha

Bom, nada mais pra falar da torre. É uma torre como outra qualquer, com a diferença de ser famosa. E eu fico feliz com tudo isso, de daqui há 50 anos poder lembrar dessas coisas e poder contar tudo isso. E quando vejo no mapa onde estou, fico feliz, mas ao mesmo tempo agoniado, porque o mundo é tão grande, e eu só conheço um pedacinho dele, mesmo que nestes últimos 3 meses eu tenha conhecido uma parte grande dele. E a agonia aperta porque me dá vontade de conhecer todo o resto, mas parece que não tenho tempo. Por isso que tenho pensado que “uma vida é muito pouco”. Sei lá, quero conhecer tudo agora. Não necessariamente trabalhando em barco, embora eu tenha percebido que esta é a forma mais barata de se fazer isso. Não conheço outra forma de trabalho que te dê essa oportunidade. O problema aqui é que se vai a muitos lugares, mas se tem pouquíssimo tempo. Por isso que a gente pensa em continuar trabalhando aqui, pra voltar nos mesmos lugares e conhecer partes diferentes, e juntando vários pouquinhos tempos, você já consegue conhecer um poucão do lugar. Mas mesmo assim, a gente sempre pensa “putz, se eu tivesse tempo...” ou “um dia venho passar férias aqui”. E aí volta o problema da vida curta, porque a gente quer passar férias ou ‘muito tempo’ em muitos lugares, ou em todos eles, mas quando que numa vida se tem tantas férias ou tanto dinheiro assim pra esse tipo de coisa? Tipo, eu quero voltar no Caribe, voltar pra Paris, voltar pra Irlanda, voltar pra Espanha, com tempo. Mas comofas? Foda isso.

Enfim, já to delirando demais.

E eu to cansado demais desse trabalho, desse meu horário que não me deixa fazer nada. Não to cansado do navio, mas da crew mess. Sei lá, quero me mudar dali, quero mudar de trabalho. A vida aqui é massa, eu posso ficar pra sempre, mas eu tenho que fazer alguma coisa que me dê orgulho. Se eu continuar nessa 10 anos, viro waiter aqui até ganho bem (eles ganham mais de 3 mil dólares, e da onde eu to dá pra chegar a waiter em 2 anos), mas quando paro de trabalhar aqui vou fazer o que no Brasil? Ser garçom? NO WAY! Já botei na cabeça que só volto pra cá se for pra trabalhar com o que eu gosto. Pra trabalhar do mesmo jeito que agora, não volto não. Maaas, quando a gente pensa que quem faz o mesmo que eu faço, no Brasil, ganha 300 reais por mês e eu ganho aqui isso em 5 dias, é algo pra pensar e parar de reclamar muito.

Ai, chega. Eu não tenho a mínima noção do que vocês acham de tudo isso. E não tenho a mínima noção se os meus delírios de aqui condizem com a realidade do mundo. A gente fica isolado demais, longe da vida real. Sem dúvida, isso aqui é um mundo à parte.

E conviver com gente do mundo todo é foooooooda.

Ps: caralho, eu faço o título de acordo com o que ainda vou falar. E falei demais e esqueci de falar o assunto do título. É que assim, pra nós as coisas mudam de lugar. Por exemplo, a Torre de Pisa fica em Livorno e não em Pisa. Paris não fica na França. Paris fica em Le Havre. Roma fica em Civitavecchia e Londres em Southampton, não na Inglaterra. É que esses lugares são nossos acessos. Então se você quer ir pra lá, você tem que se programar de acordo com os portos. Assim como o calendário que não tem mais dias. Tipo, quando é a festa latina? No dia de mar depois de Alghero e não no dia 19. As datas não são números e sim nomes de portos. Ou números de cruzeiros. Por exemplo: “quando você vai embora?”, “daqui 3 cruzeiros” a pessoa responde. E dia da semana? Quê isso? Faz teeeeeeeeeempo que não sei que dia da semana estamos.

Tchau.
.

UPDATE


Ta foda.

Data: 21/05/09
Hora Local (Cadiz - Espanha): 00h50
Hora do Brasil: 19h50

Hoje discuti um pouco mais com o supervisor. Desde Paris que ele se fodeu, ele ta me fodendo. Mas pelo menos agora vai cambiar (ui, espanhol) meu horário. Só que como ele não dá uma coisa sem tirar outra, ele me tirou dos head waiters. Ou seja, 100 dólares a menos por mês pra mim. Merda! Eu preferia continuar como tava então. Mas ok, não vou reclamar mais não. Hoje até a macedônia disse que eu era o Zangado da Branca de Neve. Ahahaha achei engraçado ela dizer isso, mas ao mesmo tempo me preocupa, porque ela ta aqui somente há 10 dias e já concluiu isso sozinha. Hahaha

Ontem teve festa latina e tava fooooooooda! Até sambei. Hahaha
Os europeus ficaram babaaaaando na gente, só ficaram olhando. E os latinos mandando ver. Rolou até umas dancinhas juninas puxadas por mim e a Maria Regina (que ta do meu lado agora indignada vendo na net o preço do dólar e até eu fico indignado. Haha tamo perdendo dinheiro) e foi massa tudo. Só que a macedônia não foi porque tava passando mal.

Enfim, sem mais coisas chatas e legais pra dizer hoje. Vou deixar o ar de Pisa pairar melhor nesse post.

Tiau!
.

17.5.09

vários updates 2

Se ela dança, eu danço.

Data: 12/05/09
Hora Local (Gibraltar - Inglaterra): 16h30
Hora do Brasil: 11h30


Os portugueses adoram funk. Acham que é a cara do Brasil isso. Passei as músicas pro Dinis, mas ele quer mais funk. Haha e agora to ouvindo um funk aqui e... não é que to gostando?! Haha tipo, gostando porque dá saudade, sabe como?

Liguei pra casa pela primeira vez anteontem. Falei com a mãe, o Dudu e o Lucas. Claro, depois disso ainda chorei um pouco de saudade ou de impotência por não poder fazer nada. Isso é um pouco cruel. Às vezes é melhor nem pensar, nem ligar, nem dar e receber notícias, pra saudade não aparecer. Sonhei com o Lucas essa noite. Acho que é porque falei com ele.

Haha agora ta tocando “glamourosaaaaaaa rainha do funk...”. Peguei tudo com a Thalita essas músicas. E nas minhas caixinhas novas de som, ta um pancadão massa aqui na cabina. Hahaha é, eu comprei as caixas de som do meu antigo companheiro de cabine. Ele se foi e não podia levar as caixas, e eu também não vou poder levar e vou ter que vender pra alguém. Mas enfim, to com saudade do Gilberto que se foi há 3 dias atrás. Agora me colocaram um ucraniano pra viver comigo. Putz, preferia que fosse um latino, mas tudo bem. O guri não é tão mala, mas é um pouco. Já ta no terceiro contrato então por isso é meio mala. E me encheu o saco ontem com a mania de limpeza que tem, já que hoje teria inspeção nas cabines e tals. Mas nada demais. Pelo menos agora to falando mais inglês, porque pra falar com ele tem que ser assim né. Eu falo mais espanhol do que inglês aqui. Meus amigos são na maioria mexicanos, ou latinos de forma geral.

Não escrevo faz tempo. E quando escrevo muito vocês nem lêem, nem comentam. Paia demais, mas ok.

Ah, embarcou uma Macedônia lindíssima, e ta trabalhando na officer`s mess. Converso um pouco com ela quando a gente se cruza durante o dia ou de noite quando trabalho lá com os head waiters. E ela é a caaaaara da Isabela, minha irmã. Já até to aprendendo a falar macedônio. Hahaha na verdade eu comecei a conversar com ela a primeira vez em macedônio, porque já sabia pelo menos falar “oi, tudo bem?”. Haha e agora ela já me ensinou outras palavrinhas.

Zdravko, kako sin? Dobro sun, fale! (oi, tudo bem? Tudo ótimo, obrigado)

Hahah to adorando aprender macedônio.

Falando nisso, amanhã começam minhas aulas de inglês aqui. Não sei se vou gostar muito, já que isso acontece na minha hora de folga. Mas é bom porque o professor é americano, então pra aprender a pronúncia certa é bom.

Eu ainda não conheço Gibraltar. Esse meu horário ta foda. Já faz uma semana que não saio do barco. Não saí nem na Inglaterra no fim do cruzeiro. To vendo de trocar de horário com o Aldo, que baba no meu horário, já que ele adora dormir. Haha

Eu acho que vou voltar pro Brasil adorando carnaval, Rio de Janeiro, futebol e funk. É tudo que falam do Brasil por aqui, sem falar nas mulheres. Mas das mulheres eles falam de uma forma mais vulgar que não me gosta. E quem conhece o Brasil, conhece Fortaleza, porque é lá que o navio para em novembro.

Enfim, tiau! Tenho 8 min pra começar a trabalhar de novo.


UPDATE


Será que cruzo com a Penélope?

Data: 13/05/09
Hora Local (Alicante - Espanha): 16h20
Hora do Brasil: 11h20


Que droga. Não pude sair hoje de novo porque tinha a porra do drill, que é aquele treinamento de emergência, sabem? Já tem dias que não boto o pé pra fora. Pedi meu day off pra Civitavecchia ou Cannes. Ouvi dizer que ta tendo o festival em Cannes, né? Alguém sabe se é verdade? Se sim, vai ser lindo de viver tirar um day off lá e curtir algum filminho direto da fonte. Há! E ver a Penélope Cruz ao vivo. *_*

Acabei de voltar da aula de inglês. É bem susse, ainda mais porque foi na minha hora de trabalho. Haha até que meu supervisor saiba que existe aula pro meu nível no meu horário de folga, eu vou continuar indo nesse horário de hoje. E até fiquei feliz de saber que minha turma é nível 2. Não sei quantos níveis são, mas saber que não to começando do 1 já é alguma coisa. Haha

Chega de rir, porque não ta engraçado.

Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh, vai ter uma partida de futebol contra o Emerald Princess e eu como brasileiro puro-sangue já fui escalado pra jogar. Não sei quando vai ser ainda, mas sei que to no time. Imagiiiiiiina que tesão jogar bola num campo em Barcelona, por exemplo? Vai ser massa demais. E ótimo pra mim descarregar toda energia do stress do dia a dia.

Toda noite no crew bar tem algum tipo de recreação. Dia de banda, de festa temática, de disco, de filme, de jogos. No dia do show acústico (que é quase tocaquemquer) to querendo tocar alguma coisa. Os mexicanos me pediram pra tocar samba da última vez, mas tocar samba no violão é foda, né? Haha mas sei lá, vou tentar alguma coisa na próxima. To a mais de 2 meses sem tocar nada, então não sei se ainda lembro.
Com essa minha 1h de folga de agora não dá pra conhecer nada. Se saísse agora, ia até o portão do porto e voltava. Daí não tem graça. Preferi nem sair.

Que ta acontecendo com a Ferrari? Até o Rubinho ta indo bem, né? Que feio pro Massa.

Já to começando a pensar no meu documentário, daquele que penso em fazer aqui. Na verdade, perdeu o título de documentário já. É mais uma pesquisa, um “documento”, do que as pessoas pensam sobre a música curitibana. Vou botar os piás (e gurias) de Curitiba no ouvido do mundo e ver o que eles acham. Tem (um pouco) a ver com minha pesquisa da pós, então vai me servir de alguma coisa. Por falar nisso, não sei que merda deu a minha pós. Me faltam 3 aulas e nunca ninguém me avisou. Já tem 3 anos que comecei. Haha é basicamente mais uma faculdade. Enfim...

In the future... quero aprender italiano e francês. Italiano primeiro, porque me pareceu mais fácil. O português de Portugal quase não tem diferença pro nosso. Eu achava que tinha, mas é basicamente um sotaque diferente. É a mesma diferença de falar com um nordestino. O espanhol me surpreende a cada dia, porque cada vez mais me soa fluente. O inglês eu entendo melhor agora, mas ainda falo (ruim) do mesmo jeito. Não gosto de falar inglês. Numa roda de amigos com todo mundo falando inglês eu escuto e entendo tudo, mas não falo nada. E odeio mais ainda falar inglês na frente dos paisanos, porque eles falam melhor do que eu. A Thalita fala muito fluente e me dá um pouco de raiva e vergonha de falar na frente dela.

A bateria do notebook ta acabando e eu to com preguiça de ligar na tomada. Então, tchau!

If you don’t know how are you, you can tchubaduba.

Ahhhhhhhhhhh, meu allstar verde vai pra uma redoma de vidro quando eu voltar pra casa. Pensa, ele me acompanha em todas as terras do mundo, ta viajado já, ta gastado em solo internacional. Já foi pra galeria da fama.

Ahhhhhhhhhhhhhhh2, eu tava assistindo Ratatoulie e, tipo, foi “gravado” em Paris, né?! Daí que fiquei loco de feliz de ver que fizeram umas partes bem onde passei, tipo Notre Dame que aparece duas vezes em segundo plano, meio subliminar, daí tem aquela ruazinha que beira o rio, que também passei, que é onde o ratinho passa correndo. E tem uma ponte onde a menina ta de roller, na frente da igreja, por cima do mesmo rio, que é onde eu também passei. Bah, achei legal isso.

E foda também que tava vendo as fotos da Maria Regina (paisana) de quando ela visitou a Europa há muito tempo atrás. Daí eu via umas e.. “ahhh isso aí é em Barcelona, né? No castelo dos 3 dragões”. Tipo, é foda você (re)conhecer lugares do mundo, saber que também já esteve lá. Assim como o Klébinho do TM que também trabalhou em navios, viu minhas fotos da Itália e comentou que também conhecia aqueles lugares. Acho massa isso. Ou a Julis (balinhas) que tem uma foto em Paris no mesmo lugar que eu tirei a minha. Ok, Paris é um lugar “batido”. Mas mesmo assim, é um amigo teu que já esteve no mesmo lugar que você, no fim do mundo, em outra data.

Sei lá, queria todos meus amigos aqui comigo (con)vivendo as mesmas coisas que eu, vendo todas essas coisas e compartilhando comigo essas experiências. Quero que um dia vocês tenham a oportunidade também. E nunca deixem de viajar, de conhecer lugares diferentes. Nas minhas supostas férias, não sei ainda se viajo ou fico em Curitiba pra curtir a cidade. Tudo depende se eu vou querer voltar ou não. Ainda não sei. E, assim, cada vez mais eu gosto do Brasil. É clichê falar isso, mas a gente gosta mais do Brasil quando vê ele de fora. O Brasil é uma merda, mas é a NOSSA merda e eu morro de orgulho, por isso que vivo com a minha bandeirinha por aqui, pra esbanjar minha alegria de ter nascido nesse lugar. Todo mundo aqui morre de inveja. E todo mundo conhece aquela música lá “Brasil, lala lala lalalalaáá”, sabem? Claro que sabem, mas comigo ‘cantando’ fica difícil.

Algumas coisas em espanhol e inglês são mais fáceis de falar do que em português, por isso que quando converso com a Adriana (paisana) a gente mistura os 3. É engraçado demais isso, porque as vezes estamos falando em espanhol e enfiamos umas expressões em inglês no meio. Se eu voltar falando com vocês assim, não se importem.

E outra coisa legal aqui é que se você falar que tal dia na Noruega você fez tal coisa não vão te achar com cara de metido, porque é a coisa mais natural do mundo todo mundo aqui conhecer o mundo inteiro. Coisa que se um dia no Brasil eu for falar alguma coisa que eu fiz na Escócia vai soar metido demais. Enfim, vamos ver como vou lidar com isso quando eu voltar.

Eu dei tchau faz horas, mas continuei falando, e acabei ligando o note na tomada. Droga, faltam 3 minutos pra eu trabalhar e ainda nem botei o uniforme da noite (é, são 2 uniformes diferentes por dia).

Tchau!


UPDATE


Yellow Level.

Data: 15/05/09
Hora Local (Cannes - França): 16h40
Hora do Brasil: 11h40


Que merda! Uma bactéria embarcou aqui e passageiros ficaram doentes. Estamos na porra do yellow level, com cuidados especiais com tudo, especialmente com a comida. E, por isso, também não se pode sair do navio.

Ontem em Barcelona já não saí. Hoje muito menos. E o Festival de Cinema está mesmo rolando. Que merda bem grande. Pra mim era importante sair hoje, estar aqui em pleno festival de cinema não é pouca coisa. E é tão indiferente você estar dentro no navio, porque parece que você está em qualquer lugar, porque o que acontece do lado de fora não interfere nada aqui dentro. Então, estou em Cannes, em pleno festival, mas o que importa? Nem respirar o ar de Cannes eu respirei.

Enfim, que essa merda de bactéria vá logo embora e que eu tenha meu merecido day off em Civitavecchia ou Livorno (amanhã).

Ontem teve jungle party. Tava bom, mas é quase sempre a mesma coisa, sempre as mesmas músicas. A diferença é que dessa vez tinha uma macedônia linda pra fazer companhia. Ahaha

Sei que tô cansado demais por não poder botar a cara pra fora por tantos dias. Acho que são 12 dias já. Já falei isso antes, mas só fico feliz quando tô lá fora. Já pedi pra mudar meu horário, porque meu interesse aqui é conhecer os lugares, e com essa minha escala é impossível. Com aula de inglês de manhã e 1h de intervalo de tarde é impossível. Tá foda. Se continuar nessa putaria eu prefiro ir embora. Ficar assim até o fim do meu contrato eu não fico MESMO!

Falando nisso, faltam exatamente 3 meses pra eu ir embora. Ou seja, é a metade do meu contrato já. Que bom, né? Tá passando até que rápido.

Beijo, tchau. Faltam 12 min pra eu começar a trabalhar. E sei lá quando vou postar tudo isso, então o texto vai ficar gigante de novo e ninguém vai ler de novo. Mas que se $#$%^.

PITCH KUMATERI!
(sim, é um palavrão em macedônio) =x

KCT, de que me adianta aprender a língua de um país que tem 2 milhões de habitantes? Sei lá, mas tô aprendendo umas coisas.

Tiau!



UPDATE


Que raiva!

Data: 16/05/09
Hora Local (Livorno - Itália): 10h40
Hora do Brasil: 05h40

Ontem o Alexandre (paisano) me apareceu com uma camiseta do Festival de Cannes. Queria uma dessa, mesmo sabendo que custava 17 euros. Se eu apareço com uma dessa em Curitiba todo mundo baba. Hahaha

Ok, vamos voltar em julho pra Cannes, mas já não vai mais ter festival. Que raiva mortal disso, de não poder sair.

Mas, bem, finalmente hoje eu saí. De tarde eu volto pra contar como foi e AONDE foi, que é o principal.

Tiau, faltam poucos minutos pra eu COMEÇAR a trabalhar e minha manhã já foi cansativa. Wish me good luck.



UPDATE


Ok, devo essa.

Data: 17/05/09
Hora Local (Civitavecchia - Itália): 16h10
Hora do Brasil: 11h10


Não vou postar ainda sobre a Torre de Pisa. Simmmmmmmmmm, eu fui pra Pisa, porra!!!!!

É que tenho pouco tempo e apenas 7 minutos no cartão de internet, então fica pro próximo post.

No mais, vou gastar meus últimos 7 minutos pra postar essa bíblia aqui de 6 páginas de Word e ver o que dá. Depois posto minhas fotos de Pisa.

Hoje era dia de ir pra Roma, mas com meu horário idiota eu não consigo. O Victor foi e fiquei morrendo de inveja. Fica pra próxima.

E há boatos de que vamos entrar em Red Level. Ou seja, fodeu! Não se pode sair, não se pode fazer nada. Sinal de alerta ‘bacteriológico’ máximo. Esse cruzeiro ta sendo o pior da minha vida. Grrrrrr

Há, ontem teve despedida da Rosa (México) e foi bacana. Conversei bastante com a “duchô”. Há² , isso foi em macedônio, of course.

Comentem toomola [please] pra eu não achar que to falando sozinho.

Gnogo dobro, prata! (muito bem, mano!)

Tiau!

.

5.5.09

vários updates.

Tirei foto com a Penélope Cruz!


Data: 30/04/09
Hora Local (Cartagena - Espanha): 00h10
Hora do Brasil: 19h10

Vou tentar escrever vários posts offline e postar de uma só vez. Não quero comprar outro cartão de internet tão cedo, apesar de eu estar conseguindo usar só um por cruzeiro.

Final de cruzeiro. Recebemos pouco dessa vez, porque o cruzeiro passado foi horrível, já que não é qualquer um que gosta de cruzar o Atlântico. Havia poucos passageiros e, logo, a gente recebe menos. Mas esse cruzeiro já ta cheio de novo, com muitas crianças e já teve até casamento à bordo.

Estamos na ESPANHA! Três paradas: Málaga (ontem), Cartagena (hoje) e Barcelona (amanhã). To ansioso por Barcelona. A Espanha é muito melhor do que eu imaginava. Sei lá, até agora, o que eu gostava da Espanha era só da Penélope Cruz e dos filmes do Almodóvar. Agora já gosto de mais coisas. As duas cidades que já conheci são lindas. São o total estereótipo do que você pode imaginar da Espanha. Sabe aquelas cidades bem, mas bem velhas? Então, elas são assim. Só que bem lindas e bem cuidadas. Essa cidade de hoje, por exemplo, foi fundada há pouco mais de 200 anos antes de Cristo. Coisa linda, bem cuidadinha, limpinha. Casas e prédios bem clássicos. E o que mais me chamou atenção, principalmente ontem em Málaga, são as ruas do centro da cidade. Essas ruas mais estreitinhas são de mármore. Pelamordedeus, consegue imaginar? Mármore! O centro da cidade é como São Francisco lá em Curitiba, só que bem maior. E tem vários calçadões como a Rua XV. É como se você estivesse num calçadão (de mármore), virasse numa rua estreitinha (beeem estreitinha mesmo) e saísse em outro calçadão. E passam carros nessas ruas estreitinhas, não dá nem pra acreditar.

E qual o maior estereótipo da Espanha? Touradas! E eu vi uma arena de tourada. Coisa linda! Ontem, em Málaga (de lá que vem a pimenta malagueta), subi num mirante, que fica num castelo (só que não entrei no castelo), e vi a arena. Quando desci, fui até lá de bicicleta. Tava fechado, mas dá nada. E vi também o museu Picasso. Por aqui, a vida deles é às custas de Picasso. Tudo (mentira, nem tudo) se refere à ele. Vários postais e quadros com as obras dele para serem vendidos nas ruas. E o mais legal de tudo é que tava acontecendo o Festival de Málaga, que é como o Festival de Curitiba, misturando todas as artes, como teatro, cinema, artes plásticas, etc. Já tava no fim, e não consegui nem mais flyers sobre o evento. Mas tirei fotos com uns tótem dos cartazes de filmes, incluindo 3 do Almodóvar. E tirei foto com a Penélope Cruz estampada no cartaz de Volver. Esta é a espanhola mais linda de todas, mas no geral as espanholas são bonitas. Me surpreendi até. E o espanhol deles achei lindo. Me fez sentir o gostinho de filme do Almodóvar mesmo, que eu já tinha esquecido de como era. To acostumado com o espanhol peruano e mexicano por aqui, e ouvir um espanhol da Espanha é realmente diferente. E fico loco de feliz com isso, de saber diferenciar já, porque significa que já to bem familiarizado com a língua.

Enfim, quero saber o que é que Barcelona tem. Tem estádio do Barcelona? Tem! Tem aquela catedral famosa? Tem!

É foda demais de imaginar (e não só imaginar) que um dia você está na França, outro na Inglaterra e outro na Espanha. Ainda me falta Mônaco e Itália nesse cruzeiro. PQP! Só coisa grande, hein?

A notícia boa é que consegui batalhar meu day off pra Mônaco. Chorante desde já: 1 de maio, Mônaco, aniversário de 15 anos da morte de Senna. Já to com a minha champagne e a bandeira do Brasil preparadas pra estourar e sacudir na entrada do túnel, no circuito de Monte Carlo onde reinou nosso brasileiro. Muitas fotos, com certeza. =)

ps 1: putz, tenho mais de 500 fotos de Paris, e mais de 4000 ao longo desses 2 meses.
ps 2: há dois dias completei 2 meses aqui. E já conheci 17 “países”. (entre aspas porque 9 ainda são repúblicas dependentes)
ps3: esqueci de comentar, mas na Inglaterra vi (meio de longe) o castelo de Henrique VIII no alto da colina, um dos herdeiros de Henrique III, aquele dos livros de Shakespeare.
ps4: hoje explodiu água fervendo na minha cara. É, eu me queimei e fui parar no hospital.

Uma vida é pouco tempo, meudeus. Dá-me outra.

Tiau.
.

UPDATE

Máfia!

Data: 03/05/09
Hora Local (Nápoles - Itália): 03h10
Hora do Brasil: 22h10

Como “prometido”, ainda nem postei o outro e já to escrevendo de novo, só porque preciso contar das últimas novidades. Depois de percorrer toooda a Espanha (com um baita exagero), percorri toooda a Itália (idem). Ontem Civitavecchia, hoje Nápoles e amanhã Ajaccio. De Civitavecchia que se pode ir pra Roma, mas eu não fui porque não tive tempo. E a cidade é bonitinha, só que nem me lembro muito o que fiz lá. Tô tendo pouco agora (já conto). Putz, e nem falei de Barcelona ainda. Calma! Enfim, e Nápoles vi menos ainda, só que entrei em 2 castelos. Lindo! E amanhã não vou ver nada da cidade, porque não vou conseguir tempo nesse meu horário novo e louco.

Bem, Barcelona me encantou (eita texto fragmentado. Mas é assim que eu penso, e eu escrevo como penso, então problema seu que ta lendo). Como ia dizendo, Barcelona é linda de viver. Tipo Paris, bem antigona, com prédios da mesma cor e suuuuper velhos e lindos. Não conheci nem o estádio do Barcelona e nem a Catedral, mas estive perto da Catedral e da próxima vez já sei como chegar lá. Só que adorei a cidade, é bem enorme e isso me lembrou São Paulo. Encontrei por lá um zôo, cheeeio de criancinhas e pessoas bonitas (as espanholas são bonitas, mas não posso dizer o mesmo das italianas). E perto do zôo tem uma praça lindinha, onde tem também um Arco do Triunfo, com umas “medalhas” no chão (tipo do filme do Código DaVinci, sabe?), que significa o “caminho do modernismo”, e isso me deixou orgulhoso por passar onde passaram os modernistas. Enfim, eu moraria fácil em Barcelona. Espanhol lindo de se falar, cidade grande, bonita, limpa e talecoisa.

Uau, resumi muito bem tudo isso, porque quando penso sobre o que escrever dos lugares, penso milhares de coisas, e agora escrevendo, escrevi quase nada. Mas bem...

Meu horário agora é das 11 da manhã à meia noite. Foda! Eu durmo mais (teoricamente), mas não tenho mais intervalo, a não ser 3 de meia hora pra comer. Se eu quero conhecer algum lugar, tenho que acordar mais ou menos as 8h pra poder sair, só que é uma briga enorme entre escolher sair ou dormir. E isso também depende de que horas o navio chega no porto. Por exemplo, amanhã a gente atraca 10h da manhã. Ou seja, sem chance de sair. Já basta hoje que saí por 45 min. Ah, e faltou dizer que me botaram pra trabalhar

Aquela minha conta de países conhecidos já aumentou, uma vez que já conheci Mônaco e a Itália também. Isso me deixa feliz demais. Saber que um dia se está na Inglaterra, outro na França, outro na Espanha e depois Itália é uma coisa foda de se pensar. E parece que passa tão rápido, porque não é como uma viagem de avião que você fica parado só esperando chegar. Aqui você ta na ativa, e quando se dá conta já é outro país. Você dorme na Espanha e acorda na Itália. É meio inacreditável.

Ai, kct! Esqueci de falar de Mônaco, o lugar mais foda. Não escrever diariamente me deixa louco sem saber o que já contei. Mas calmaí, deixa eu pegar a carga do notebook que já volto pra contar.

(1 min depois)

Merda! Esqueci que deu pau nas tomadas aqui da cabina e estamos sem energia. Minha bateria acaba em 3 min, então não dá tempo de contar de Mônaco agora. Fica pra amanhã. Mas só pra adiantar, foi um dia foda demais (apesar de eu ter pago como que 100 reais numa lazanha. FDP!)!


UPDATE

Boa parte!

Data: 04/05/09
Hora Local (Ajaccio - França): 00h30
Hora do Brasil: 19h30

Comecei o texto na Espanha, continuei na Itália e vou tentar terminar na França. Cof cof, desculpaí.

Bem, não deu certo a tomada e agora to no crew bar pra entrar na net pela primeira vez nesse cruzeiro. Uhu! 10 dias sem internet é um record pra mim.

Enfim, Mônaco foi lindo. Apesar de não terem me deixado sair com bicicleta, porque pra sair do barco era com tender, que nada mais é do que o liveboat, esses que se usa em casos de emergência. É que quando o navio não atraca no porto (por diversos motivos), usa-se o tender. E assim não dava pra embarcar a bicicleta nele. Agora já sei que se o navio afundar vou perder minha bicicleta. Shit! Mas bem, isso foi bom no fim das contas, porque lá encontrei com uma italiana lindinha que estava sozinha e a convidei pra vir conosco, eu e Aldo (México). Eu já achava a italiana bonita há tempos, e agora ela já pode ter se tornado amiga pelas horas de conversa nas ruas do principado. Gente boa ela. Mas ok, chega de falar da italiana. Haha. O GP de Mônaco de F1 é dia 24 desse mês, e por isso já ta tudo meio montado pra corrida. Coisa linda! Subi na arquibancada, tirei foto e, claro, isso era tudo proibido. Mas eu fiz! Dia 1 de maio, 15 anos sem Senna e eu em Mônaco, onde ele era rei. Putz, não chorei porque tava com a italiana perto, mas juro que me segurei várias vezes. Primeiro quando pisei na pista pela primeira vez, depois na saída do túnel (entramos pela saída) e depois na entrada. Tirei foto em todos os lugares, inclusive na entrada do túnel bem no lugar que ele bateu em 88, liderando a corrida com quase uma volta. De tão indignado consigo mesmo, ele desceu do carro e, ao invés de voltar pros boxes, foi pro ap que ele tinha lá perto. Hahaha só mesmo ele pra fazer isso. E depois disso, ele venceu as 5 próximas corridas em Mônaco, as últimas 5 da sua vida, se tornando assim o rei do principado. Histórias à parte, há um monumento em tamanho real de um carro de F1 na entrada do túnel, e também não se pode ir até lá, mas eu fui, entrei e tirei foto nele, segurando a bandeira do Brasil, assim como ele fazia. Andamos o circuito todo em mais ou menos 1 hora caminhando (no sentido contrário), coisa que os carros de F1 fazem em pouco mais de 1 minuto. Haha Dia muito foda. A pior parte foi que decidimos comer alguma coisa e tals, e entramos numa pizzaria na esperança de pagar barato. Enfim, a lazanha era 13 euros e decidimos comer isso, que até que não era tão caro se comparando com outras coisas. Pedimos uma cerveja pra cada e o espanto foi na hora de pagar a desgraçada, que custava 16 euros, mais do que a lazanha e, PQP, é como que 50 reais. DESGRAÇA! Um almoço de quase 100 reais. O que me consola é que esse almoço foi nada mais nada menos do que em Mônaco, na companhia de uma italiana lindinha (e de um mexicano, sem esquecer). Melhor ainda é que o restaurante aparece provavelmente nas transmissões da corrida, porque é numa viela quase de esquina com as ruas do circuito, exatamente na rua que o Massa pegou errado no GP do ano passado, sabem? Claro que não, mas eu sei e to dizendo. E um boné oficial da Ferrari custava 30 euros. Coisa linda de boné, que eu só não comprei porque já tinha ido toda minha grana no almoço. hahaha

E pra finalizar, nunca vi tanta Ferrari e Porsh na minha vida, sem falar nas BMW, Lamborghini e diversas marcas fodas que eu nunca vi na vida. Mas assim, Ferrari era mato. Só na frente do cassino tinha umas 3 estacionadas. Coisa de cinema. E o Aldo tava tirando foto de todos os carros fodas. Uma hora vi um Ford Ka e tirei foto dele, porque ver um Ford Ka em Mônaco é realmente uma coisa rara demais. Tudo lá é extravagante, caríssimo e talecoisa. Barcos, barcos e mais barcos.

Ai, chega de Mônaco. Depois vocês vêem as fotos.

Já nem sei mais o que falar da Itália, e hoje paramos em Ajaccio, que pertence à França. Saí rápido de novo, com 1 hora apenas. Mas deu tempo de passar na frontera pra Córsica, onde nada mais, nada menos do que Napoleão Bonaparte nasceu. Foda, né?

Amanhã é dia de mar. Depois chegamos em Gibraltar. Tem uma história interessante por ser a entrada pro Mediterrâneo. Já pertenceu à Espanha, aos romanos, e agora pertence à Inglaterra. E é o único lugar da Europa onde existem macacos. Interessante, não?

Acabei de bloquear meu cartão da internet por errar a senha várias vezes. FDP! Vou buscar resolver amanhã (se não, acabo de perder 20 dólares). Por enquanto, continuo sem internet. Meeeeeeerda!

Tchau.

ps1: vejam num mapa pra entender melhor sobre os lugares que eu to falando [e escrevendo].
ps2: já to melhor da explosão. Quase nem aparece mais o “queimado” na minha cara.


UPDATE


Enfim

Data: 05/05/09
Hora Local (at sea): 04h10
Hora do Brasil: 11h10

Consegui recuperar a senha lá no internet café de passageiros.
Enfim, vou entrar na internet pela primeira vez no cruzeiro. Ufa!
.