20.5.09

A Torre de Pisa fica em Livorno.

Data: 19/05/09
Hora Local (Alghero - Espanha): 00h25
Hora do Brasil: 19h25

EU VI A TORRE DE PISA, PORRA!!!

Pronto, mais um desabafo. Hahaha
É tão legal ver essas coisas de pertinho, essas que você só vê nos livros de história, e QUE histórias se passaram, não?! Daí você ta ali perto e começa a imaginar quem deve ter estado ali há milhares de anos atrás. Enfim, é uma sensação deliciosa. O Coliseu fica pra próxima vez, mas a Torre de Pisa já entrou na minha lista de lugares famosos conhecidos, porra!! Ahá!

Enfim, contando qual é a história, na noite anterior os mexicanos falaram que queriam ir e eu disse que ia junto. Quanto mais gente, melhor, porque o táxi sai mais barato. Levantamos 6h30 e saímos 7h15 do navio (por sorte, este dia o navio chegou cedo e pudemos sair cedo), então pegamos o táxi. Massa que o preço era 120 euros, mas eu disse pro cara que queria por 100. Ele recusou, claro. Daí a gente saiu de perto, falamos que íamos de trem, daí ele veio correndo atrás e disse que tudo bem por 100. haha sempre assim, com tudo se pode negociar nesses lugares, porque eles tão acostumados a pegar turista, então enfiam a faca. Enfim, fomos em 5, então pagamos 20 cada um (bem melhor que Paris que paguei 75 euros né?). A cidade de Pisa é perto de Livorno, cerca de 30 minutos de carro. Bem, chegamos lá, ficamos por 1 hora e voltamos. O lugar não tem nada demais, e pra falar a verdade a cúpula é muito mais bonita do que a torre, só que a torre ficou famosa só por que ta torta, se não... enfim, é bonita, mas nem tanto. E pequena. Não tem nada demais, mas é torta e aí é que ta a graça. Haha Bem, chegamos lá bem cedinho. Tipo, chegamos no nosso horário às 8h, mas como a hora do navio ta 2h à frente da local, lá ainda era 6h da manhã, então estava vaziiiiiiio. Éramos os únicos lá, então deu pra fazer de tudo bem tranqüilo, tirar muitas fotos, de todos os tipos. Daquelas fotos bem clichê, sabe? Segurando a torre e etc. E tirei uma saltando, claro. Depois posto as fotos, claro².

Ai, é meio inacreditável isso. Como eu disse, sempre vi a porra da torre no livro de história e agora isso já faz parte da minha memória também. Vi também o monumento de Rômulo e Remo, mamando na loba, que me lembro muito bem do livro de história da sétima ou oitava série. Acho que fiquei mais feliz de ver eles e reconhecer do que a própria torre. Haha

Bom, nada mais pra falar da torre. É uma torre como outra qualquer, com a diferença de ser famosa. E eu fico feliz com tudo isso, de daqui há 50 anos poder lembrar dessas coisas e poder contar tudo isso. E quando vejo no mapa onde estou, fico feliz, mas ao mesmo tempo agoniado, porque o mundo é tão grande, e eu só conheço um pedacinho dele, mesmo que nestes últimos 3 meses eu tenha conhecido uma parte grande dele. E a agonia aperta porque me dá vontade de conhecer todo o resto, mas parece que não tenho tempo. Por isso que tenho pensado que “uma vida é muito pouco”. Sei lá, quero conhecer tudo agora. Não necessariamente trabalhando em barco, embora eu tenha percebido que esta é a forma mais barata de se fazer isso. Não conheço outra forma de trabalho que te dê essa oportunidade. O problema aqui é que se vai a muitos lugares, mas se tem pouquíssimo tempo. Por isso que a gente pensa em continuar trabalhando aqui, pra voltar nos mesmos lugares e conhecer partes diferentes, e juntando vários pouquinhos tempos, você já consegue conhecer um poucão do lugar. Mas mesmo assim, a gente sempre pensa “putz, se eu tivesse tempo...” ou “um dia venho passar férias aqui”. E aí volta o problema da vida curta, porque a gente quer passar férias ou ‘muito tempo’ em muitos lugares, ou em todos eles, mas quando que numa vida se tem tantas férias ou tanto dinheiro assim pra esse tipo de coisa? Tipo, eu quero voltar no Caribe, voltar pra Paris, voltar pra Irlanda, voltar pra Espanha, com tempo. Mas comofas? Foda isso.

Enfim, já to delirando demais.

E eu to cansado demais desse trabalho, desse meu horário que não me deixa fazer nada. Não to cansado do navio, mas da crew mess. Sei lá, quero me mudar dali, quero mudar de trabalho. A vida aqui é massa, eu posso ficar pra sempre, mas eu tenho que fazer alguma coisa que me dê orgulho. Se eu continuar nessa 10 anos, viro waiter aqui até ganho bem (eles ganham mais de 3 mil dólares, e da onde eu to dá pra chegar a waiter em 2 anos), mas quando paro de trabalhar aqui vou fazer o que no Brasil? Ser garçom? NO WAY! Já botei na cabeça que só volto pra cá se for pra trabalhar com o que eu gosto. Pra trabalhar do mesmo jeito que agora, não volto não. Maaas, quando a gente pensa que quem faz o mesmo que eu faço, no Brasil, ganha 300 reais por mês e eu ganho aqui isso em 5 dias, é algo pra pensar e parar de reclamar muito.

Ai, chega. Eu não tenho a mínima noção do que vocês acham de tudo isso. E não tenho a mínima noção se os meus delírios de aqui condizem com a realidade do mundo. A gente fica isolado demais, longe da vida real. Sem dúvida, isso aqui é um mundo à parte.

E conviver com gente do mundo todo é foooooooda.

Ps: caralho, eu faço o título de acordo com o que ainda vou falar. E falei demais e esqueci de falar o assunto do título. É que assim, pra nós as coisas mudam de lugar. Por exemplo, a Torre de Pisa fica em Livorno e não em Pisa. Paris não fica na França. Paris fica em Le Havre. Roma fica em Civitavecchia e Londres em Southampton, não na Inglaterra. É que esses lugares são nossos acessos. Então se você quer ir pra lá, você tem que se programar de acordo com os portos. Assim como o calendário que não tem mais dias. Tipo, quando é a festa latina? No dia de mar depois de Alghero e não no dia 19. As datas não são números e sim nomes de portos. Ou números de cruzeiros. Por exemplo: “quando você vai embora?”, “daqui 3 cruzeiros” a pessoa responde. E dia da semana? Quê isso? Faz teeeeeeeeeempo que não sei que dia da semana estamos.

Tchau.
.

UPDATE


Ta foda.

Data: 21/05/09
Hora Local (Cadiz - Espanha): 00h50
Hora do Brasil: 19h50

Hoje discuti um pouco mais com o supervisor. Desde Paris que ele se fodeu, ele ta me fodendo. Mas pelo menos agora vai cambiar (ui, espanhol) meu horário. Só que como ele não dá uma coisa sem tirar outra, ele me tirou dos head waiters. Ou seja, 100 dólares a menos por mês pra mim. Merda! Eu preferia continuar como tava então. Mas ok, não vou reclamar mais não. Hoje até a macedônia disse que eu era o Zangado da Branca de Neve. Ahahaha achei engraçado ela dizer isso, mas ao mesmo tempo me preocupa, porque ela ta aqui somente há 10 dias e já concluiu isso sozinha. Hahaha

Ontem teve festa latina e tava fooooooooda! Até sambei. Hahaha
Os europeus ficaram babaaaaando na gente, só ficaram olhando. E os latinos mandando ver. Rolou até umas dancinhas juninas puxadas por mim e a Maria Regina (que ta do meu lado agora indignada vendo na net o preço do dólar e até eu fico indignado. Haha tamo perdendo dinheiro) e foi massa tudo. Só que a macedônia não foi porque tava passando mal.

Enfim, sem mais coisas chatas e legais pra dizer hoje. Vou deixar o ar de Pisa pairar melhor nesse post.

Tiau!
.