20.8.11

.on a voyage to Adventure




Data: 29/07/11
Hora Local (At Sea – Mar Mediterrâneo): 17h11
Hora do Brasil: 12h11

Pois bem, meu primeiro cruzeiro vai chegando ao fim à bordo do Adventure of the Seas. Muita coisa nova, muita coisa mudando em tão pouco tempo. Eu que seria um traveller, agora devo ficar por aqui pelos próximos 7 meses. Notícia que não me agrada tanto, mas também não chega a ser das piores notícias do mundo. E quando cheguei aqui, me deparei com todo mundo indo embora na mesma semana. Um assistente foi embora no dia que eu cheguei, sem ninguém pra vir no lugar dele. O outro vai embora amanhã, sem ninguém pra vir no lugar dele. O Head Broadcast vai embora daqui 3 dias, e eu fico no lugar dele. Quer dizer, no lugar dos 3. Justo isso? Claro que não. Mas, tá, exagerei, porque essa era a notícia que eu tinha quando cheguei e entrei em desespero, porque tudo que eu tinha que aprender da minha parte já era muito, mais o trabalho de mais 2, quase pensei em desistir. Mas ontem veio a notícia de que vão me mandar mais 2 assistentes, só que um é novo na companhia e chega amanhã, então seremos 2 perdidos no próximo cruzeiro. O outro, já experiente, acabou de ser promovido pra HBT (como eu) e chega no meio do cruzeiro. Não sei se fico feliz ou triste, porque se o cara acabou de ser promovido, das duas, uma: ou ele se comporta e tenta aprender mais um pouco e me respeita como chefe dele; ou ele se torna um FDP que acha que sabe tudo e vai ser sempre contra às minhas decisões. Eu espero que ele seja do primeiro tipo. Mas, de qualquer forma, ainda assim seremos 3 novatos neste navio, o que já é uma grande merda. Pelo menos um tinha que ser das antigas, porque tem muita ‘coisinha’ que precisa ter as manhas, até que eu me adapte completamente ao navio e possa ensinar o guri novo propriamente. Ensinar coisa que nem eu sei ainda vai ser foda. Mas vamos ver no que vai dar. Já to menos desesperado do que antes nesse momento.

De resto, tudo bem por enquanto. Minha mala foi encontrada e está no aeroporto de Málaga me esperando, vou buscá-la amanhã. Não dei falta de nada importante ainda, além de roupas, claro.

O navio é enorme, lindo. Mas pouca coisa funciona propriamente do que diz respeito à TV, precisa de muita manha, como eu disse antes. Minha sala é gigantesca, tem 2 andares, um deles é um “aquário” onde todo mundo fica vendo o que a gente faz. É bonito, mas pouco confortável nesse ponto. Além do booth no Studio B, outro “aquário”, mas que não funciona, literalmente. Essa classe de navio é uma das maiores, tem o Promenade Deck já, que é uma “rua” que vai de ponta a ponta do navio com lojas, restaurantes, bares, etc... muito bonito. Mas, sinceramente, eu vejo pouquíssimo de tudo isso, já que trabalho mais no escritório. Os assistentes é que vão circular mais por essas áreas pra filmar coisas e etc. Eu fico mais no subsolo fazendo o trabalho sujo. Do meu quarto não posso falar mal, porque ele é maior do que todos os outros que já tive nos navios. Mas também devo mudar pra cabine do HBT assim que ele for embora e eu tomar as rédeas das coisas, mas acho que a cabine dele é igual a essa que eu estou temporariamente. Sinceramente, até sobra espaço. A cabine que eu tinha no Majesty tava de bom tamanho. Mas não posso reclamar, né?!

E, putz, acabo de lembrar que anteontem fiquei preso pro lado de fora da cabine as 5h da manhã só de cueca. Funny! Acontece é que soôu um alarme numa cabine do lado do detector de fumaça, daí eu acordei no pulo e abri a porta pra ver o que tava acontecendo. Não vi ninguém, achei que eu tinha sonhado (só descobri que era o alarme de fumaça no dia seguinte quando me contaram), daí fui espiar no outro corredor e no que eu olho pra trás vejo minha porta batendo. Si fodi! A porta só abre com chave do lado de fora, ela tranca automaticamente. E a chave, claro, estava dentro da cabine. Daí liguei pro segurança pra vir abrir pra mim (eles tem a master) e eles demoraram mil anos. Fiquei ali sentado na frente da cabine, 5h da manhã, de cueca, esperando. Lindo, né? Daí tive que explicar o que tinha acontecido antes que me prendessem por atentado ao pudor. Hahahaha Só sei que foi trash! A Marion é que não vai gostar nada dessa historia. Mas ninguém me viu assim (alem do segurança) ta bom, meu bem?

Brasileiros até que tem bastante. Uns 20, acho. Não conheci nem metade ainda. Portugueses tem bastante também, então vai dar pra falar bastante português durante o contrato. E tem muito espanhol viajando. Eu gostava deles, mas essa semana não pudemos parar em Livorno (caminho pra Pisa) e eles fizeram um fuzuê enorme, fazendo complô na frente da recepção, foram na Captain’s Meeting só pra criticar e blá blá blá... Então eles caíram muito no meu conceito depois dessa. No Majesty, que a gente vivia perdendo porto (e eram só 3), ninguém nunca reclamou.

E, bem, terminei de ver todos os episódios de todas as temporadas de The Office, então que to sem nada pra assistir. Eu devia ter baixado muita coisa antes de vir, mas não o fiz. To vendo na TV agora o Two and a half Man. Nunca gostei desse, mas agora até que to curtindo. Só que não gosto porque não tenho controle dos episódios que to assistindo. Se é pra ver, queria ver desde o começo. Sou chato pra essas coisas (e pra muitas outras também).

Acho que tá bom pro primeiro post daqui.

Bye.