19.4.11

.oi, oi, oi, oito pilhas um real

Data: 18/04/11
Hora Local (Cape Canaveral – USA): 21h16
Hora do Brasil: 22h16

Oito meses se passaram e eu ainda estou aqui. Quem diria que eu agüentava tanto?! É uma prova de superação a cada dia. Só mais 2 semaninhas e casa, aleluia!

Meu segundo navio do próximo contrato vai mudar de rota, vai voltar pro Caribe e eu vou ser o Head Broadcast do crossing, super responsa, muito o que aprender e um desafio novo a cada dia, dos 14 dias cruzando o Atlântico. Até me animei, apesar de não me animar o fato de voltar pro Caribe. Mas vou conhecer países novos, como Jamaica, Porto Rico e Haiti. Apesar de que vou perder a rota do Egypt, como era pra ser o itinerário antigo. Vamos ver, vamos ver. E eu vôo de Málaga pra Roma, o que me anima bastante. Espero que a minha overnight seja em Roma, apesar de eu adorar Málaga. Mas Roma é Roma, né? Se vocês virem no Jornal Nacional Roma pegando fogo vocês já sabem quem foi. Muahaha!

A vida no Monarch vai chata, entediante, mas creio que boa parte disso seja por conta de eu estar contando os dias pra voltar pra casa. Não que eu esteja adorando voltar pra casa, mas me sinto cansado demais, desgastado, sabe como? Preciso da minha cama, meus amigos, família, meu carro, minha cidade, meu friozinho curitibano, aquela cervejinha n’O Torto, cachorro quente com duas vinas da esquina de casa e essas coisas triviais da vida de um desempregado por 2 meses. Apesar de que todo mundo ta fazendo mil planos pra mim, tenho trabalho em meia dúzia de lugares já, quando na verdade eu não faço muita questão de trabalhar durante as ferias. Layzura total. Mas farei um sacrifício. Pelo menos não gasto todo meu dinheiro.

As loiras, morenas, negras por aqui não me deixam em paz, e isso me agonia tanto. Não é como vocês devem estar pensando, não to pegando todo mundo de todas as cores, raças e amores, mas mesmo assim. Foda. Quando tu ta bem com alguém, aparece outro pra te encher o saco, dai quando tu resolve com alguém, aquilo que tava bom já se estraga também. Puta vida injusta. Nunca dá pra ficar de bem com todo mundo ao mesmo tempo. Mas não vou reclamar de coisa pequena porque tem gente com mais problemas do que eu, então to reclamando porque não me sobra mais nada pra fazer nesse momento.

Coisas que eu quero fazer nas férias:
- Dormir das 6 da manhã às 6 da noite.
- Cachorro quente com duas vinas.
- Churrasco com Skol no Roger, Isaías e Cristofer. E truco virando a noite.
- Kart no Autódromo de Pinhais.
- Shows de bandas que eu gosto e das que eu não gosto.
- Curso de tiro. (não fique com medo porque ainda não virei psicopata)
- Alpinismo no Ahangava.
- Saltar de para-quedas em Boituva.
- Ir pra Floripa no Costão.
- Ir no cinema ver blockbuster e comer pipoca.
- Ir na Cinemateca e fazer de conta que ainda conheço cinema.
- Gravar um filme com o Henrique.
- Fazer seja lá o que for com a galera do Nuvens.
- Se der, mais um comercialzinho dos grandes com o Hermes.
- Ensinar a Isadora a falar titio.
- Sair com o Lucas, seja lá onde ele queira ir.
- Tomar café passado.
- Rejuvenescer os 2 anos que eu envelheci nos últimos 8 meses.
- Assistir Jornal Nacional, novela e Sessão da Tarde.
- Downloadear tudo que eu conseguir numa internet rápida.
- Esquecer que Caitlyns e Melanies um dia existiram.
- Conhecer as dançarinas gatas de Curitiba, porque não conheço nenhuma.
- Raspar a cabeça e não fazer a barba. (não ajuda muito com as dançarinas, mas...)
- Ir bate-e-volta almoçar em Caiobá num final de semana qualquer.
- São Paulo e Rio não faço questão dessa vez.
- Ficar longe de academia e de qualquer esforço físico. Menos futebol.
- Comprar um All Star azul novo.
- Cavocar DVD na cesta de R$12,90 das Americanas.
- Comer trakinas.
- Compor uma música legítima de Arnaldo&Anselmo&Andressa.
- Tocar violão no quintal.
- Tocar bateria na garagem.
- Acordar cedo. Mais só um dia, só pra constar.

Será que dá tempo? Nunca dá, mas não custa sonhar. “Por que não?”, diria Caetano.

Good bye.