19.12.10

.o c@#$%^* a quatro

Data: 18/12/10
Hora Local (CocoCay – Bahamas): 09h23
Hora do Brasil: 00h23

Tá, 4 meses que saí de casa. Só faltam mais 2 e meio pra voltar. Parece tão pouco que nem sei se quero.

Primeira vez que escrevo direto do blogger, porque estou sem computador. OHMYGOD, what happened? Então, fica a dica: se beber, não digita. Certo dia, numa certa cabine, numa certa festa, numa certa bebedeira, derrubaram (eu, no caso) um copo cheio de alguma coisa inominável em cima do meu teclado. Tipo, um copo cheio! Na verdade, isso o que me disseram, porque eu não lembro. Pasme! Aquele dia não sei como cheguei em casa, mas o mac tava lá bonitinho e limpinho no lugar que eu sempre deixo. Quando me falaram o que eu diz na noite anterior com ele eu não acreditei, porque ele tava funcionando direitinho. Até que um certo dia, fui reiniciar o bichinho (ele costuma ficar ligado por semanas) e pum! mó-rreu! (sic!). Levei na Apple Store, na mesma que ele nasceu, e mesmo na garantia (que não cobre acidentes) eu teria que pagar $750 pelo conserto. PQP! Metade do preço de um novo. Mas conversa vai, conversa vem, me deram a opção de comprar a garantia extendida por $300 e usar o "one time only" pra reparos por acidente. Ou seja, a garantia já não cobre mais acidentes, mas cobriu meus $750 de despesa. Que ódio mortal pagar uma fortuna por causa de uma estupidez. Sem falar ficar uma semana sem computa. Basicamente não sei o que fazer de noite.

E eu fico de cara com o tamanho desse mundinho. PQP! Lembram a Alyz, amiga da Princess, que encontrei outro dia em Nassau? Pois bem, ela conhece a Camila, brasileira gatagentefina que chegou esses dias. E a Camila conhece a Jéssica, outra cariocagatagentefina que eu conheci no STCW no RJ. E a Camila foi entrevistada POR MIM há 2 anos durante o NoCapricho também no Rio de Janeiro. Como diria Raul: PQP de novo! Camila tem sido minha melhor companheira desde que chegou. Não comentei antes, mas Johnweyne foi embora pro Mariner, só ficou o Pablo. Então que a gangue agora somos eu (buneco!), Pablo (dirruba!) e Camila (guerreira!). Tem a Barbara, francesa gata, que também é parceira. Converso com ela todos os dias via sametime (tipo um messenger interno).

Semana que vem sabem quem vem me visitar? A dançarina loca que eu não posso citar o nome aqui. Aquela mesma, do contrato passado, que zuou minha vida inteira, que me fez feliz e triste por um bom tempo. O mundo dá voltas, realmente.

Não sei se já comentei, mas comecei um side job, como jetski chaser. Tipo assim, sou um perseguidor. É super divertido. Faço pela diversão e nem é pelo dinheiro, que também é bom no fim das contas. Duas vezes por semana, enquanto estamos na nossa ilha CocoCay. Em cada tour tem um guia e um chaser, e mais uns 10 jetskis com guests. Meu trabalho é basicamente manter todo mundo na linha, não deixar ninguém sair da rota, não deixar ninguém ficar muito pra trás e perder a rota e ajudar caso alguém caia do negócio (e isso acontece com frequencia). É uma delícia, porque eu tenho que ser muito rápido, high speed, pra alcançar o começo do tour (sendo que sou sempre o último a sair). E tem horas que dá medo. Adrenalina, uhul! Sem falar que desfrutar das águas bahamenhas com estrelas do mar, arraias, tubarões e, com sorte, golfinhos, não tem preço que pague.

De resto, nada demais. Poucos planos pra natal e ano novo. Nada muito diferente do ano passado. Já sou local, nativo desse navio. Então já tenho histórias dos anos anteriores pra contar. Pasme again! Cheguei nesse navio em 2009 e já estamos virando pra 2011. Isso aqui é o que eu posso chamar de casa. Já tenho despesas de gente normal em Miami, já sou funcionário de uma ilha particular nas Bahamas e conheço tudo nesse naviozinho.

That's it.

bye!