25.4.10

.o começo do fim

Data: 16/04/10
Hora Local (Miami - USA): 16h41
Hora do Brasil: 17h41

A cabeça borbulha, mas não sai nada no papel. Já tenho o filme inteiro na cabeça, mas tá difícil escrever a primeira frase do roteiro. Os acontecimentos estão todos dentro do previsto. Inclusive os imprevistos já estavam previstos. Vida louca essa de navio.

Não quero entrar no clima da crueldade de novo, mas hoje foram várias pessoas bacanas embora. A banda ucraniana se foi, os caras eram gente finas e adoravam o Brasil. A Ingrid, que era o grude da Bianca, sempre presente nas coisas particulares brasileiras (inclusive quando as meninas - Pri, Manu, Sté – vieram navegar aqui). Ela tá indo pro Liberty (meu suposto primeiro navio na companhia). Foi também o peruano gente boa da crew mess. Vocês sabem que tenho um carinho especial pelas crew messes dos navios desse mundão, e o fato do guri ser peruano me faz lembrar o Victor. Mas ele foi pra uma melhor, transferido pro Jewel, tava animado pra ir pra Europa. Vão com Deus, todos vocês. Em troca chegou de férias um security indiano que ama o Brasil e os brasileiros. Agora mesmo me viu de longe e gritou meu nome pra me cumprimentar. E é bom ser amigo deles [seguranças] também. Eu e o Ricardo nos damos bem com quase todos, porque um dia a gente sempre precisa de alguém pra quebrar um galho. Haha

Não quero falar das minhas coisas estúpidas aqui, porque vou parecer estúpido demais, apesar de eu ser estúpido demais. É o tipo de coisa que você se promete nunca se submeter na vida, mas quebra a cara logo em seguida, te fazendo parecer estúpido. Mas é a vida, a gente aprende, sempre aprende, por mais que desaprenda depois.

“O fim é belo e incerto,
depende de como você vê.”

E se esse foi o fim, pra mim foi uma bela incerteza.

um beijo.